compartilhe

0

0

WRunners

Mamãe atleta: Maria Matos correu a São Silvestre grávida de 6 meses

Mãe de primeira viagem, a corredora manteve seus treinos normalmente e atribui a isso a qualidade de sua gestação

RedaçãoPor
Redação

Maria Matos, nutricionista e educadora física, começou a correr há 9 anos por incentivo de seu pai. A paixão pelo esporte só aumentou nesse período e a dedicação à prática é tanta que, mesmo grávida, ela não deixou de dar suas passadas.

“A minha médica sempre me orientou a continuar a rotina de treinos porque o corpo ficaria lento e eu iria correr em um ritmo menor. Ela também pediu para que na largada das provas eu saísse atrás para evitar queda e cotovelada”, destaca Maria. Com 5 meses de gestação, a corredora, que fazia um treino semanal de 18 km, encarou uma das provas mais cobiçadas: a São Silvestre de 2017.

Mas Maria não foi a primeira a desconfiar da gravidez. Imersa nos treinos, a tarefa de notar as mudanças do corpo ficou com o seu treinador. “Quem descobriu primeiro que eu estava ‘diferente’ e mais lenta foi o meu técnico Raimundo Nonato. Ele questionou se eu estava grávida e foi quando eu fiz o teste sem muita crença de dar positivo. No final, ele estava certo”, comenta.

MAIS
Grávida completa 15K em 57 minutos e vence prova nos Estados Unidos
“Queria mostrar para ela que eu aprendi a não desistir nunca

É claro que durante o período Maria teve que tomar alguns cuidados extras. “Nos meus treinos, eu reduzi muito a distância e a velocidade. Eu sou nutricionista esportiva e adotei uma alimentação especial, aumentando a ingestão de alimentos ricos em ferro, calorias a cada 2 horas e a ingestão de 3 litros de água e água de coco. Eu também tive orientação de uma amiga nutricionista”, garante.

“Eu recomendo continuar correndo durante a gestação porque o humor fica excelente e também evita o diabetes e a pressão alta gestacional. No meu caso, eu não tive retenção líquida e só ganhei 9kg”, destaca. Mais: “A corrida também é uma atividade em grupo porque existe uma equipe que te acolhe e te transmite segurança para a maior aventura de uma mulher, que é ser mãe”, completa.

                                                                        Maria grávida aos 6 meses

Mãe de primeira viagem, a atleta atribui à corrida o bem-estar que teve durante a gravidez  “O meu parto foi normal e rápido. Eu atribuo ao preparo físico e à corrida. O Rafael chegou no dia 26 de abril, às 2h13min, com 3,09 kg e 49 cm.  Foram 5 horas (da contração ao trabalho de parto).”

Para as futuras mamães, Maria tem um recado: “Se você já corre, não tenha medo de continuar treinando e confie nas orientações do seu médico e técnico porque assim você se sentirá plena na melhor fase da sua vida”, garante.

                               Foto: Arquivo pessoal