compartilhe

0

0

WRunners

“A corrida é o meu melhor momento”

Amigos novos, corpo bacana, saúde tinindo e coragem para assumir metas ambiciosas. A vida trouxe muita coisa boa a Gisele depois que ela virou corredora

RedaçãoPor
Redação

Por Marcia Di Domenico

Quando a escrevente judiciária Gisele Bassi, 36 anos, se mudou de São Paulo para Campo Limpo Paulista, cidade vizinha a Jundiaí, no interior, não imaginou que a vida fosse ser tão agitada quanto (ou mais do que) na capital. Isso foi há três anos e ela estava prestes a assumir a vaga conquistada em um concurso público depois de anos dedicados a muito estudo. Sem conhecer nada e praticamente ninguém na nova cidade, mais de 20 kg acima do peso e sedentária desde que terminara o colégio, Gisele decidiu que estava na hora de cuidar mais de si mesma.

Começou a pedalar para acompanhar o marido enquanto ele corria, mas logo desceu da bike a passou a correr também, às vezes na rua, outras na esteira que instalou em casa. Com ajustes na alimentação, conseguiu emagrecer os quilos extras. Ganhou disposição e motivação para ir mais longe. Estreou na Venus em 2015, em êxtase por completar 5K e por correr pela primeira vez na sua cidade natal. Desde então, vem acumulando quilômetros, medalhas, amigos e seguidores com quem compartilha a paixão pela corrida – só no Instagram são mais de 15 mil acompanhando a rotina de treinos dela, que também faz pilates e musculação para fortalecer o corpo.

O esporte fez toda a diferença para Gisele conhecer e se adaptar à nova cidade, se enturmar no trabalho, aproveitar o tempo livre de forma produtiva e ganhar fôlego para dar conta de casa, família e tantas outras atribuições do dia a dia. Ela acabou motivando tanta gente com seu estilo de vida (e a perda de peso notável), que ajudou a criar o grupo de whatsapp Liga da Justiça, com colegas do judiciário que também quiseram virar corredores. Eles compartilham dicas de corrida e alimentação, combinam treinos juntos e viagens para participar de provas de rua em outras cidades. A Venus, ela garante, está entre as provas favoritas – Gisele está ansiosa para sua quarta edição, em setembro, quando quer completar 15K.  “O kit da prova não tem igual e curtir o day care com as amigas é sempre uma delícia”, fala.

Até lá, o foco é a meia maratona de Buenos Aires, que acontece no fim de agosto, o primeiro evento internacional de que vai participar. Para o ano que vem, a meta é estrear na maratona. “Corro para me sentir bem. É o meu melhor momento, quando converso comigo e sou mais feliz.”