compartilhe

0

0

Treino

Como usar corretamente a esteira no seu treino para provas de rua

Conversamos com um treinador sobre a eficiência da esteira no treino para provas de rua, tipos de aparelho e suas vantagens

Redação WRunPor
Redação WRun
esteira

Foto: Watt House

Quem já correu na esteira e na rua muitas vezes consegue perceber que correr no aparelho geralmente é mais confortável, e muitas vezes até impulsiona a corrida. Conversamos com o treinador Rafael Nunes, da Watt House, para saber quais são as particularidades de treinar na esteira, e como você pode usar isso a seu favor nas provas de rua. Confira:

Inscreva-se para seu próximo desafio: Cosan SP City Marathon, dia 28.07

Para começar, veja os tipos de esteiras que existem e suas diferenças:

Esteiras Mecânicas

A esteira mecânica é uma estrutura que utiliza a força do corredor para se mover. Trata-se de uma esteira com rolamentos que fazem a lona deslizar conforme as passadas. O corredor controla com os pés a velocidade do aparelho.

Esteiras Elétricas

Já as esteiras elétricas e eletrônicas possuem um motor que movem a lona em determinada velocidade, independente da força realizada por quem a utiliza.

“As esteiras com bom sistema de amortecimento reduzem, em média, 10% do peso corporal, e em consequência disso diminuem a sobrecarga nas articulações. Pessoas que estão retornando de lesões, que estão saindo do sedentarismo e com excesso de peso, devem iniciar os seus treinos em esteiras”, opina Rafael.

Já em relação à velocidade das esteiras, ele conta que variam muito de acordo com a marca e o modelo. Algumas esteiras chegam a alcançar os 24 km/h, mas a maioria costuma ter os 18 km/h como velocidade máxima.

Veja mais:

Alongamento antes ou depois da corrida? Tire suas dúvidas.

Porque você deve participar de uma prova de corrida de rua

Quer uma camiseta de corrida nova? Confira essas promoções da Iguana Store 

Com que frequência usar a esteira em treinos para provas de rua?

Segundo o especialista, o treino em esteira ajuda muito na questão climática e na praticidade, servindo como um treino auxiliar para os treinos de rua. “Não existe uma frequência certa para treinar na esteira”, diz Rafael. O treinador lembra que é importante treinar bastante na rua para simular as condições das provas.

“Treinar na esteira diminuí os estímulos proprioceptivos e neuromusculares, pois o piso não muda, não há buracos, nem pedras, nem raízes ou árvores. Sem essas variações, o indivíduo que treina somente em esteira está mais sujeito a lesões quando decidir correr fora dela“, explica o especialista.

Além disso, Rafael comenta que o treino na esteira é mais fraco, se comparado com o treino na rua na mesma velocidade, pois na esteira o impulso é dado meramente na vertical, ao invés de para cima e para frente, como acontece na rua. “O atleta não consegue perceber os reflexos de uma prova, pois na esteira está fazendo menos força, entretanto, para minimizar a desvantagem você pode inclinar a esteira em 1%. Outro ponto é que algumas pessoas também podem achar o treino na esteira um pouco monótono”, diz o treinador.

Mas e as vantagens?

De acordo com Rafael, assim como na corrida de rua, a corrida na esteira também tem suas vantagens, como amortecimento de impacto, menor chance de acidente, maior comodidade e, caso a atividade seja feita dentro da academia, acompanhamento por parte dos treinadores.

“É uma ferramenta extremamente útil, pois oferece um controle de velocidade perfeito, ótimo se você pretende correr em um determinado ritmo e não oscilá-lo durante o treino”, explica. “A esteira também oferece a possibilidade de você se ver correndo, quando posicionada em frente ao espelho, além de possibilitar ao atleta fugir de temperaturas extremas ou chuva muito forte, evitando que o treino seja perdido”.

Rafael também diz que a principal diferença é que na rua o chão é estático, sendo assim, nos deslocamos para frente, empurrando o chão para trás. Na esteira, o movimento é o mesmo, mas o comando que mandamos ao nosso cérebro é diferente, pois o piso se movimenta para trás, mas nós não nos deslocamos. “Fisicamente as atividades são muito parecidas, principalmente em termos de condicionamento e desempenho”, complementa.

O corpo 

Alguns estudos evidenciam que correr na esteira não muda a energia requerida para locomoção, quando comparada com a que é gerada ao correr na rua. Apesar disso, é aceito que a variabilidade das respostas metabólicas possa mudar na esteira,  provavelmente devido ao controle das condições ambientais.

“Na esteira, os atletas adaptam o seu estilo de aterrissagem para que o pé aterrize em posição mais reta do que durante a corrida na rua. Na esteira o indivíduo tem a segurança de estar estável. Mas tanto na esteira como na rua, há aumento de massa muscular e um fortalecimento nos membros inferiores: glúteo máximo, quadríceps, isquiotibiais, panturrilha, musculatura dos pés”, conclui Rafael.

Cosan SP City Marathon

As inscrições para a Cosan SP City, Marathon, já estão abertas! Se você está treinando para a prova, não deixe de participar da promoção da Mizuno no Instagram.

A Cosan SP City Marathon acontece dia 28.07 na região central de São Paulo. Os participantes podem escolher entre 21K e 42K, e têm a opção de se inscrever com o kit econômico, essencial ou premium. Garanta o seu e faça parte dessa história!

 

*Por Brenda Prestes