compartilhe

0

0

WRunners

“A Venus despertou minha paixão por correr”

A professora Barbara Harte conta como a prova a ajudou a mudar de vida

RedaçãoPor
Redação

Por Marcia Di Domenico

Para a professora Barbara Harte, de 39 anos, missão dada é missão cumprida! Foi assim quando decidiu começar a correr, em 2016. Sedentária, 15 kg acima do peso e sentindo dores nas costas que minavam sua disposição para várias atividades do dia-a-dia e até para se divertir, ouviu do médico qual seria a solução para o problema: ela precisava incluir uma atividade física na rotina e emagrecer.

Com três filhos e aulas para dar o dia inteiro, ela acabou escolhendo a corrida pela praticidade. “Levava minhas filhas na escola e voltava correndo”, lembra. Na verdade, alternando caminhada e corrida, já que faltavam fôlego e pernas para manter o ritmo durante todo o trajeto.

MAIS
Sucos para tomar antes e depois do treino
Panqueca de batata-doce para o pré-treino

O tempo e a prática foram melhorando o condicionamento físico e Barbara se matriculou na musculação para garantir o fortalecimento necessário para seguir na pista. No fim daquele mesmo ano veio a primeira vitória: a Vênus 5K. “Mais importante do que levar medalha foi o fato de conseguir completar a prova inteira correndo”, comemora.

Cada vez mais apaixonada pelo esporte, Barbara cravou a meta do ano seguinte, 2017: cruzar a linha de chegada dos 15 K. Durante a preparação, participou de vários eventos de 5 K e 10 K, somou aulas de ioga na agenda de treinos, para ajudar a relaxar, e arrastou várias amigas para começarem a correr também. “Criamos até um grupo de corredoras no Whatsapp. Trocamos informações de treinos e provas e se alguma está desanimada, sempre tem outra para injetar motivação”, diz.

Mais uma vez a consagração veio na Venus, sua corrida da sorte. “A prova é perfeita para envolver as amigas, conhecer gente nova e testar os próprios limites”, fala. De quebra, os primeiros 15 K revelaram qual é seu tipo de competição preferida. “Gosto dos percursos mais longos porque dão tempo ao corpo para se recuperar do desgaste do início e conseguir entrar no ritmo para finalizar a prova bem”, diz.

Que venha a meia-maratona

O próximo desafio de Barbara já tem nome, lugar e data: a Rio City Half Marathon, em abril. Ela sabe muito bem que a evolução para uma distância maior exige preparo físico, mas acredita que o desafio maior está em controlar a mente para afastar os pensamentos negativos e dar um olé no cansaço durante o percurso. Para isso, tem suas estratégias, que compartilha com a gente aqui:

_Aperte o play!

“Gosto de correr com música, que me distrai nos trechos mais exaustivos e dá um gás na hora de arrancar para cruzar a linha de chegada”, fala.

_Inspira, expira.

“Também tento sincronizar a respiração com frases do tipo ‘não vou parar agora!’ ou ‘eu sei que consigo chegar!’. É preciso acreditar e valorizar todo o seu esforço para chegar àquele momento.”

_Comida de verdade.

Uma alimentação saudável, além de treinos consistentes, é chave para ter um bom desempenho no esporte. Babi não descuida: acionou o modo detox na dieta, passou a preparar a própria comida para levar ao trabalho e aprendeu receitas fit para incluir no menu da família. Assim, já enxugou quase todo o peso extra que carregava antes de virar corredora e está mais feliz e disposta do que nunca.

Corrida Venus 2018

As inscrições para a corrida Venus 2018 já estão abertas. Em São Paulo a prova será realizada no dia 2 de setembro e no Rio de Janeiro no dia 23 de setembro. Em ambas as cidades a prova terá percurso de 5 km, 10 km e 15 km. Para inscrever-se, clique aqui!