compartilhe

0

WRunners

“Correr uma prova feminina lembra que somos mulheres capazes de conquistar o que quisermos”

A professora Debora Cavalcante encontrou na Venus a motivação que faltava para realizar um projeto antigo

RedaçãoPor
Redação

Por Marcia Di Domenico

Quando começou a correr, há mais ou menos cinco anos, a motivação principal da professora de geografia Debora Cavalcante, de 42 anos, era apenas “desenferrujar” o corpo e aliviar a consciência para poder comer o que quisesse. Ela estava sedentária havia quase duas décadas e nem imaginava que o esporte a levaria muito além dessa metas.

Não demorou muito para Debora notar os benefícios da nova atividade no cotidiano: mais pique para conciliar vida doméstica e trabalho, menos quilos na balança e o gostinho de superação ao cruzar cada quilômetro das provas de que participava. Mas foi em 2016, quando completou sua primeira Venus, que ela se entregou à corrida de vez.

“Larguei achando que iria caminhar 5 K, mas acabei correndo o percurso inteiro, de tanto que amei o clima da prova feminina”, conta. “As conversas e histórias que vamos ouvindo pelo caminho revelam que somos todas mulheres em busca de objetivos parecidos, e isso não só reforça o vínculo entre a gente como nos mostra que somos capazes de conquistar qualquer coisa que quisermos.”

MAIS
6 dicas para a sua primeira corrida de 8 km
4 dicas para você fazer seus primeiros 4K!

Para Debora, a corrida foi o empurrão fundamental para desengavetar um sonho antigo: fazer mestrado na sua área. “Desde a graduação eu tinha esse desejo, mas a vida atribulada, a procrastinação e o perfeccionismo me afastavam do meu objetivo”, lembra.

Depois que começou a correr, ela não só se sentiu fisicamente mais disposta para encarar a nova rotina de estudos e trabalho como percebeu que não dava mais para esperar o momento ideal para ir atrás do que queria.

“Na corrida, assim como na vida, é impossível ter o controle de todas as variáveis do percurso. O jeito é manter o equilíbrio mental e focar em vencer uma etapa – ou quilômetro – de cada vez”, fala. E foi exatamente o que fez: agora está na metade do mestrado e realizada – como mulher, profissional e corredora.

Hoje a professora faz parte de dois grupos de corredoras no Whatsapp que, juntos, somam mais de 50 mulheres. Elas compartilham seus treinos semanais de corrida e musculação (sob pena de ser excluída se não cumprir ou postar assuntos que não têm a ver com o esporte!) e até criaram um “uniforme” para as provas de rua: a meia de compressão com o nome de uma das turmas, Amigas que Correm.

“Corrida para mim é sinônimo de superação. O princípio não é prazeroso, cansa, o corpo reclama. Mas cada prova concluída é uma nova vitória e me deixa mais preparada para os desafios que estão por vir”, diz.

Venus 15K

A Venus é uma corrida exclusiva para mulheres realizada desde 2008. Neste período,  já contou com mais de 150 mil mulheres. A Venus chega a São Paulo no dia 2 de setembro e no Rio de Janeiro no dia 23 de setembro. Ambas as provas, que já têm inscrições abertas, terão percursos de 5 km, 10 km e 15 km.