compartilhe

0

0

WRunners

“Queria mostrar para ela que eu aprendi a não desistir nunca”

Rafaela Dau encarou os 21K na Rio City Half Marathon em homenagem à mãe, que faleceu há dois anos em decorrência de um câncer

Juliana MesquitaPor
Juliana Mesquita

A estudante de engenharia de produção Rafaela Dau sempre teve um sonho: correr uma meia-maratona. No entanto, Rafaela não tinha se dedicado a esse objetivo até dezembro de 2017.

Quando eu conheci a dupla que comanda o Pura Vida Training, o Thiago Ferreira (meu coach) e o Pedro Pires, vi o quanto eles corriam e o quanto eu admirava isso. Com esse encontro, notei uma oportunidade de ir atrás desse sonho, pois tinha encontrado alguém que pudesse me treinar. Em dezembro, então, comprei de cara a inscrição para a Rio City Hal Marathon e comecei meus treinos”, lembra.

O seu maior incentivo, no entanto, foi  sempre a sua mãe. “Minha mãe faleceu há dois anos e um mês depois de lutar três anos contra o câncer. Resolvi correr por ela, em homenagem a ela, porque eu sei que ela está me vendo de algum lugar e eu queria mostrar a ela que eu aprendi direitinho como ser forte e a não desistir nunca.”

                                                           Rafaela correu com a foto da sua mãe

MAIS
A meia maratona perfeita
“A primeira meia maratona a gente nunca esquece”

Apesar da sua persistência e determinação, percorrer os 21 km não foi tarefa fácil. “Minha maior dificuldade foi na parte que eu julgava ser a mais tranquila, que foi na Praia da Barra – o calor estava muito forte! Outra dificuldade foi a parte psicológica, que uma hora começa a pesar, e me fez sentir mais cansada do que realmente estava. Nesses momentos, eu pensava muito na minha mãe e que a dor que eu estava sentindo naquele momento correndo era infinitamente menor do que a que ela sentiu e, diferentemente, era uma dor feliz, pois eu estava fazendo algo que gostava e que eu tinha escolhido”, reflete.

Mesmo sendo nova no esporte, Rafaela já tinha feito provas menores, de 5 km e 7,5 km. No entanto, seu maior desafio foi na Rio City Half Marathon. “Foi uma das melhores experiências da minha vida! Foi incrível do começo ao fim e marcou o início de muitas que virão. A minha estreia também trouxe uma surpresa: consegui correr os 21 km em menos de 2 horas!”, exalta.

A meia-maratona foi para a estudante o começo de uma série de desafios. “O meu próximo objetivo é correr a meia-maratona do Star Wars, na Disney, no dia 22 de abril. Vai ser a minha primeira corrida internacional. Além disso, planejo correr outras meias. Inclusive, pretendo correr a de SP City e a BSB City Half Marathon, para conquistar a medalha tripla. Também pretendo correr provas menores para tentar ser mais rápida”, ressalta.

Quando questionada sobre os benefícios que a corrida trouxe para sua vida, Rafaela é direta: “A corrida me influenciou de uma forma muito positiva – não só fisicamente, mas mentalmente. Correr virou uma terapia. Quanto mais eu corro, mais eu me apaixono por esse esporte e é incrível conseguir ver a minha própria evolução”, finaliza.