compartilhe

0

0

Treino

4 sinais durante o treino que podem indicar problemas cardíacos

Dor no peito, falta de ar, palpitações e desmaios merecem atenção especial dos atletas

RedaçãoPor
Redação

Todo mundo sabe que correr faz muito bem para o coração. Porém, quem pratica atividade física regularmente não está 100% blindado de problemas cardíacos. Algumas doenças, inclusive, podem até manifestar sintomas durante o exercício. “Por isso, ao treinar você deve estar sempre atento à presença de qualquer sinal de alerta. Certos desconfortos nunca devem ser minimizados, desprezados ou considerados normais”, avisa Leandro Echenique, cardiologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. A seguir, listamos quatro problemas durante o exercício que podem indicar problemas cardíacos. “Se notá-los, é importante buscar ajuda de um especialista. Ele irá fazer o correto diagnóstico e orientá-lo sobre o tratamento adequado.”

Dor no peito O desconforto merece atenção especial quando surgir ou aumentar durante o esforço físico. “A dor torácica pode ser de origem muscular. Porém, diversas doenças cardíacas graves costumam ter o incômodo como principal sintoma. Somente o médico saberá a real causa do problema e se você pode ou não continuar a atividade física”, explica.

Síncope Também chamada de desmaio, é a perda transitória da consciência. Geralmente, acontece subitamente, tem curta duração e recuperação espontânea. “Qualquer atleta que sofrer um desmaio ou tiver a sensação de que vai “apagar” durante o treino deve interromper o exercício imediatamente e relatar o problema a seu médico”, orienta Leandro Echenique. A maioria das síncopes acontece quando as pessoas ficam muito tempo em pé, estão em ambientes quentes e sem ventilação ou passam por situação de grande estresse. “Porém, algumas doenças cardíacas, como a origem anômala das coronárias, miocardiopatia hipertrófica e a cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito podem causar desmaio e, eventualmente, preceder algo mais grave, como uma parada cardiorrespiratória”, completa o cardiologista do Hospital Israelita Albert Einstein.

MAIS
Joelho de corredor: previna e trate a lesão
Dor na canela? Pode ser fratura por estresse

Palpitações Podem ocorrer em função de diversos tipos de arritmias. “Uma causa muito corriqueira e benigna de palpitação é a extrassístole, um batimento antes do tempo habitual do átrio ou do ventrículo, que pode causar sensação desconfortável.” O sintoma tende a piorar em momentos de estresse e ansiedade. Porém, na maioria das vezes, não há necessidade de tratamento ou recomendações especiais para a prática de exercícios físicos. “Entretanto, a palpitação é considerada um sinal de alerta, pois talvez seja a única manifestação de doenças cardíacas graves que aumentam o risco de morte súbita”, afirma Leandro Echenique.

Falta de ar Costuma passar batida pelos corredores, que associam o problema ao mau condicionamento, condições climáticas desfavoráveis ou resultante de um treino puxado. “Normalmente, quando a falta de ar é desproporcional ao esforço da atividade física, vem acompanhada de chiado no peito, febre, inchaço nas pernas, dor no peito ou palpitações.” Segundo o cardiologista do Hospital Israelita Albert Einstein, são possíveis causas de falta de ar: asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, cardiomiopatia hipertrófica, cardiomiopatia dilatada, angina, infarto, arritmias entre outros. Tome cuidado!

Publicado originalmente no Portal Sua Corrida.