compartilhe

0

0

Saúde & Beleza

Os malefícios do salto alto para os pés das corredoras

Além de causar desconforto, o calçado pode prejudicar a sua performance no treino quando usado em excesso. Descubra como minimizar os problemas trazidos pelo calçado

Juliana MesquitaPor
Juliana Mesquita

os malefícios do salto alto para os pés das corredoras

Ganhar alguns centímetros, se sentir confiante ou até mesmo mais elegante…O salto alto, sem dúvidas, traz um diferencial e tanto para nosso visual. O problema é que seu uso em excesso, além do desconforto, pode trazer algumas consequências nada desejadas e, em alguns casos, prejudicar a performance na corrida.

De acordo com Carlos Kopke, ortopedista do Centro de Qualidade de Vida (CQV), em São Paulo, cerca de 20% das mulheres sentem desconforto durante a primeira hora de uso do salto, enquanto 40% reclamam de dores durante a segunda hora. Além disso, utilizar o calçado em excesso altera a maneira de andar, o que prejudica a postura. “Nosso corpo trabalha como se fosse um pêndulo de dois movimentos, ora para frente, com a perna direita e braço esquerdo como apoio, e ora para trás. Como o salto muda o eixo de funcionamento da marcha, um complexo mecanismo de locomoção usado pelo corpo para manter o deslocamento com menor gasto calórico e de esforço, gera-se um processo de reequilíbrio compensatório do organismo com maior esforço e risco de lesão”, explica.

Os malefícios do salto alto para quem corre
O uso excessivo do sapato pode prejudicar – e muito – a sua performance no esporte. Segundo Kopke, caso o salto esteja acima de 4 cm, é provável que ele cause um encurtamento da musculatura da panturrilha. “Quando isso acontece, há um risco maior de câimbras, contraturas e outras lesões musculares durante a prática esportiva”, alerta. Engana-se quem pensa que os problemas acabam por aí. “O salto projeta o corpo para a frente do centro de gravidade e o seu uso prolongado leva à mudança associada da musculatura do quadríceps e lesão da cartilagem do joelho (condromálacia patelar) ”, completa o ortopedista.

Acerte na escolha
Em um calçado normal, a parte da frente do pé recebe cerca de 40% da carga do corpo e a parte de trás, em torno de 60%. Com um salto muito alto, a parte frontal pode receber uma carga de até 100%.  Por isso, Kopke indica que o ideal é manter o salto de até 3 cm. Caso ele seja maior do que 7 cm, prefira o tipo plataforma, que equilibra a distribuição da carga gerala pelo peso corporal nos pés. Além disso, é indicado não passar mais de 4 horas de salto e usá-los apenas uma ou duas vezes na semana.

 

PROTEJA SEUS PÉS

Se você não dispensa um bom salto, aposte nestas dicas valiosas para evitar futuros problemas

– Alongue as panturrilhas diariamente

– Alterne a altura do calçado que usa ao longo da semana;

– Prefira os saltos plataformas;

– Massageie os pés após tirar o calçado;

– Use salto alto apenas quando necessário.