compartilhe

0

0

Saúde & Beleza

Entenda como o ciclo menstrual influencia o rendimento na corrida

Ajustar os treinos conforme a variação hormonal pode ajudar as atletas a terem melhor desempenho no esporte

Juliana MesquitaPor
Juliana Mesquita

 

ciclo menstrual influencia o rendimento na corrida

Ao longo do mês, o corpo das mulheres passa por várias mudanças fisiológicas. Irritação, cansaço, cólica, dor de cabeça, ganho de disposição, aumento da força, melhora do sono e do humor são só alguns dos efeitos que as alterações hormonais que acontecem durante o ciclo menstrual gera no nosso organismo. Como sabemos, tudo isso afeta muitas coisas em nosso dia a dia, incluindo aí o desempenho na atividade física.

De acordo com Talitha Melo, ginecologista da Clínica Penchel, o ciclo menstrual começa no primeiro dia de sangramento e tem duração de aproximadamente 28 dias, podendo variar de 21 a 35 dias. Ele se divide em três fases. Conhecer cada uma delas pode ajudar você a ajustar melhor os treinos e obter bons resultados:

– Folicular É o período pós-menstruação. Nele, há um aumento da produção de estrógeno, o hormônio feminino. A substância interfere na produção de serotonina – neurotransmissor que regula o sono e o humor. Ou seja, você vai ficar mais disposta e animada para correr. Há também uma maior liberação de noradrenalina, que atua na frequência cardíaca, pressão arterial, glicemia e tem com uma das funções deixar o organismo em estado de alerta, pronto para a atividade física. “É na fase folicular que as atletas costumam ter melhor desempenho físico, pois ocorre um aumento da resistência aeróbica e da força”, explica Talitha. Ou seja, é o momento ideal para encarar treinos mais intensos ou aquela prova em que você busca um recorde.

– Ovulatória “Vai do 14º ao 16º dia do ciclo menstrual.  Nesse momento, as corredoras também conseguem ter um bom rendimento no exercício, pois ainda predomina o bom humor, o ânimo e a disposição física”, destaca a ginecologista.

– Lútea Período entre a TPM e a menstruação. É a fase em que as mulheres tendem a ter o pior desempenho esportivo. “Isso acontece porque o nível de estrógeno e de progesterona cai e a musculatura lisa relaxa. A pessoa passa a reter mais líquido, tem prisão de ventre e se sente inchada. A fadiga aumenta e surgem os desagradáveis sintomas da TPM: irritabilidade, depressão, falta de concentração e desejo por alimentos doces”, lista a médica.

MAIS
O que as mulheres têm a ganhar com a corrida
Dormir mal atrapalha a evolução na corrida e pode até engordar

como o ciclo menstrual influencia o rendimento na corrida

COMO PLANEJAR TREINOS E PROVAS

Você não precisa deixar de correr durante os períodos pré e menstrual. Basta adequar os treinos. “Para a maioria das atletas, esse é o momento mais complicado de treinar e participar de corridas. Por isso, costumo reduzir a carga de exercícios de minha alunas e depois aumentá-la no pós-menstrual. Elaboro mês a mês a planilha de cada corredora e o ciclo menstrual é um dos principais pontos observados ao elaborar o calendário competitivo delas”, afirma o treinador Nelson Evêncio, diretor da assessoria esportiva que leva seu nome.

A CORRIDA SERÁ NO PERÍODO MENSTRUAL, E AGORA?  

Com o acompanhamento de um ginecologista, é possível utilizar métodos hormonais para atrasar ou adiar a menstruação. “Prefiro antecipar, para que no dia da corrida a atleta se beneficie da melhor fase hormonal para seu  bom desempenho físico”, diz Talitha.

Caso não deseje ou não possa alterar o ciclo menstrual, garanta o maior conforto durante a atividade física. “A atleta menstruada deve preferir usar absorventes internos. Indico o clássico, feito de algodão (duração de quatro a seis horas) ou o de espuma (duração de seis a oito horas)”, sugere a especialista.

Se for utilizar absorvente externo, invista em modelos anatômicos, bem fininhos, com ultra-absorção e cobertura suave (algodão). “A cobertura seca (parece um filme plástico)  pode assar a virilha devido a fricção gerada durante corrida. Quanto ao uso da calcinhas, aposte em modelos específicos para o esporte, com tecido antibactericida, compressão (melhora o contrapeso dos músculo e postura corporal) e boa ventilação.”

O EXERCÍCIO ALIVIA A TPM 

Mesmo que você não se sinta muito disposta para praticar atividade física durante o período pré e menstrual, tente fazer uma forcinha e vá treinar. “O esporte aumenta a vascularização, acelera o metabolismo e liberar substâncias que aumentam o bem-estar, como a endorfina.Tudo isso ajuda a minimizar os desconfortos trazidos pela TPM”, garante Maria Rita Curty, ginecologista do Hospital e Maternidade São Cristóvão.

Outro benefício da corrida nesse período é a redução do inchaço. “Ao realizar atividade física eliminamos mais líquido pelo suor e pela respiração, diminuindo a retenção no corpo, especialmente nos membros inferiores”, complementa Talitha.