compartilhe

0

0

Colunistas

Quando reclamar faz bem!

Gente que gosta de reclamar pode ser inteligente. Oi? Pior que é verdade!

Chris BiltoveniPor
Chris Biltoveni

Reclamar faz bem!

Não tem jeito: basta a gente cruzar uma pessoa meio rabugenta, que vez ou outra reclama das coisas da vida, que já dá aquela vontade de sair correndo. Fato: gente reclamona é chata. Mas, por outro lado, gente reclamona pode ser inteligente. Oi? Pior que é verdade!

Veja bem: queixar-se permite eliminar o estresse e descarregar a frustração. Já guardar tudo isso dentro de você pode causar sérios danos à saúde emocional – e, em longo prazo, à saúde física mesmo. Ou seja: você pode usar as queixas a seu favor e ser feliz. Ficou chateada com um fato ou com uma pessoa? Melhor se queixar e liberar o mal-estar, tirando de você todo o excesso de energia ruim produzida pelo desconforto.

MAIS
O que eu devo fazer para queimar gordura?
Planilha: meus primeiros 5 km

Lógico que é importante utilizar todo esse mecanismo de forma positiva. Sem excessos. Sem passar 24 horas do dia reclamando. E também é preciso reclamar na hora. Tem que reclamar do fato. Não adianta acordar, descobrir que não tem pó de café, abrir um sorrisão e não se queixar.

Sabe o que vai acontecer? Você não vai liberar a energia negativa que a situação produziu e acabará descontando isso mais tarde em uma pessoa que cruzar com você. Em outras palavras: uma boa queixa realizada no momento oportuno pode ser útil, sim senhora!

Resumo de todo esse blábláblá: só reclamar não adianta, o importante é você considerar o que realmente quer alcançar com uma queixa. Muitas vezes, a reclamação serve como um recurso momentâneo, que vai aliviar o mal-estar imediato.

Mas se a emoção negativa que você sente por dentro voltar com o passar dos dias… É preciso trabalhar esse sentimento para encontrar uma solução. Lembre-se: as maiores revoluções (inclusive internas) podem começar com simples reclamações. Pense nisso.

Beijo, beijo, beijo. Uma excelente semana!

CHRIS BILTOVENI
Elétrica, ela vive ligada nos 220 V – sempre! É diretora comercial da Iguana Sports e fã número 1 de aulas de bike indoor. Aqui, mostra as peripécias do seu dia a dia e prova que o importante mesmo é malhar para se divertir – e ser feliz!