compartilhe

0

Colunistas

O próximo da fila?

Quem disse que a gente é obrigada a viver em um relacionamento?

Chris BiltoveniPor
Chris Biltoveni

o próximo da fila?

Ontem, vendo Fantástico, assisti um episódio de um quadro que deixou minha cabeça cheia de pensamentos interessantes. A protagonista, em certa altura, disse o seguinte: “Não preciso de quem não precisa de mim”. Aliás, disse tudo. E foi daí que surgiu a inspiração para o post de hoje.

A verdade é essa: algumas pessoas têm que sair da nossa vida para que outras melhores cheguem. E podem ir sem dó, porque o que é de verdade fica do seu lado sem que você peça. Se não ficou, não era de verdade. Simples assim. “É como se no coração tivessem poucos lugares. Se você não desapegar dos que ficaram vagos, nunca vai conhecer o próximo da fila”, finalizou a personagem. Achei demais!

Aliás, esse lance de “fila” é esquisito, porque é bem pretensioso acreditar que há uma fila de pessoas querendo se relacionar com você. Mas relaxa porque dá pra interpretar essa afirmação sob outro ângulo – ela vale para mostrar que o cenário atual pode ser mudado a qualquer momento. Certo?

Aí está falando a minha língua. Nunca fui defensora de quem tenta salvar um relacionamento a qualquer custo. Dar murro em ponta de faca não combina comigo. Ok, também detesto pular de galho em galho. Mas preciso de uma história que comece com tudo. Sou intensa. Desencontro e muito blábláblá não estão no meu dicionário.

Então, eu não tenho dó em mandar embora da minha vida quem está panguando – amo esse verbo, significa ficar brisando, viajando na maionese. Não vale a pena. Deixa a fila andar. E se não andar… Tudo bem. Quem disse que a gente é obrigada a viver em função de um relacionamento? Permita ter um tempo só seu e curta a vida solteira e feliz.

Beijo, beijo, beijo.