compartilhe

0

Colunistas

Na vida, uma coisa leva a outra. E assim virei corredora…

Depois de competir no judô e quase se tornar jogadora profissional de vôlei, Bruna Guido conheceu a corrida e se apaixonou pelo esporte

Bruna GuidoPor
Bruna Guido
Como virei corredora

Foto: Boliche Fotografia e Filmes/ Iguana Sports

Olá, pessoal. Estou muito feliz em poder dividir com vocês, aqui na WRun, todas as minhas experiências. Neste espaço, vou contar minhas histórias na corrida, dar dicas de treinamento e compartilhar novidades do mundo fitness.

Acredito que tudo acontece na nossa vida por um motivo, mesmo quando não planejamos. Minha paixão por correr surgiu mais ou menos assim. Uma coisa foi levando a outra, até eu chegar aqui…

Comecei a treinar judô aos 9 anos e viciei nos treinos e nas competições. Participava de todos os campeonatos, até que uma vizinha contou para minha mãe que haveria uma “peneira” para o time de vôlei do Corinthians. Como era o sonho dela ter uma filha jogadora, lá fomos nós.

MAIS
Acerte na escolha da sua primeira prova! 
Aulas de academia para correr melhor

Passei no teste de primeira – não por saber jogar, mas por ser uma menina bem alta para a minha idade na época. Aí, adivinha? Viciei nos treinos e nos jogos. Aprendi muita coisa com o vôlei e descobri que meu mundo era o esporte. Fui convocada para a seleção paulista e, depois, convidada a jogar no Esporte Clube Pinheiros. Vivi bons anos lá.

Como disse, uma coisa leva a outra e, por respirar esporte, decidi prestar vestibular para o curso de educação física na Uni Sant’Anna – a faculdade investia em atletas e dava bolsa para quem treinasse e jogasse por seus times, o que para mim não era trabalho algum.

Como virei corredora

Bom, no final do meu último ano de juvenil no Pinheiros não renovaram o contrato comigo. Fiquei sem time para jogar. O que aconteceu? Quase uma deprê! Foi um momento muito tenso, já que o sonho de ser jogadora de vôlei profissional estava bem na minha frente e não consegui concretizá-lo… Até que meu irmão me levou para treinar em uma academia. Fiz algumas aulas de ginásticas e viciei. Comecei a ir todos os dias. Pronto! Estava decidido o que iria fazer da minha vida: dar aulas de ginástica.

Comecei a trabalhar na área e conheci o amor da minha vida na academia, o treinador Marcelo Baltazar. Ele falou que o sonho dele era ter uma assessoria de corrida. Abracei a ideia e montamos nossa equipe, a MB Personal Trainers, em São Paulo.

Aí, como uma coisa leva a outra, comecei a correr. Bom, não preciso falar que viciei no esporte! Sou viciada em endorfina e amo praticar atividade física. Não consigo me ver fora desse mundo esportivo e fitness. Participo de várias provas e nos próximos posts irei compartilhar com vocês tudo o que me move a praticar esse esporte apaixonante, minha rotina de treinos, playlist e muito mais.

Um superbeijo!

* Bruna Guido é treinadora da MB Personal Trainers e do Studio Velocity. Apaixonada por esportes desde criança, já praticou judô, vôlei e hoje é uma supercorredora. Aqui, ela compartilha suas experiências em treinos e provas. | Instagram: @brunaguido_mb